top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

II Seminário de Bens Culturais debate como viabilizar recursos para preservar patrimônios históricos

Por Roberta Oliveira

Arquidiocese sedia II Seminário de Bens Culturais Foto: Arquidiocese de Juiz de Fora

O II Seminário de Bens Culturais é realizado no Auditório Mater Ecclesiae, no prédio da Cúria Metropolitana de Juiz de Fora, no Alto dos Passos até este sábado, 19 de novembro.


O evento é promovido pela Arquidiocese de Juiz de Fora, em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais e o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha). Cerca de 135 pessoas participam do debate sobre o tema “Captação de recursos para reforma, conservação e restauro”.


O Arcebispo Metropolitano Dom Gil Antônio Moreira afirmou que o evento vai orientar sobre como viabilizar financeiramente a proteção e cuidado do patrimônio histórico.



Dom Gil Antônio Moreira reforça que ´a discussão sobre os patrimônios históricos afeta toda sociedade.



Leônidas Oliveira: "No Brasil, 80% do patrimônio histórico é religioso"


O Secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, fala sobre as diferentes importâncias do patrimônio sob a guarda da Igreja Católica.



Leônidas Oliveira lembra que o patrimônio histórico fomenta outras áreas das cidades onde está inserido.



Celebração Eucarística abriu II Seminário de Bens Culturais Foto: Arquidiocese de Juiz de Fora

"Parabenizo a Arquidiocese de JF pela iniciativa", diz presidente da FAOP


Jefferson da Fonseca, presidente da Fundação de Artes de Ouro Preto (FAOP), destacou o cuidado e a responsabilidade em discutir a preservação do patrimônio histórico da Igreja Católica.



Jefferson da Fonseca se lembrou da entrega de imagens restauradas à nossa igreja particular e parabenizou a Arquidiocese pela promoção do evento.



"Medicina das obras de arte" e a responsabilidade coletiva sobre o patrimônio



Bia Monticelli, Coordenadora do Laboratório de Conservação e Restauro Jair Afonso Inácio da Fundação de Artes Ouro Preto (FAOP), comparou o restauro ao "tratamento médico" das obras da arte, pelo impacto que traz para a comunidade de fé responsável pela peça sacra.



Bia Monticelli comentou sobre o desafio de falar em um evento para o público interessado e mesclado reunido no Seminário de Bens Culturais em Juiz de Fora.



Bia Monticelli reforçou: toda a sociedade é responsável por preservar os patrimônios históricos.




7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page