top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Festas de fim de ano reforçam necessidade das pessoas completarem o esquema vacinal contra a covid

Por Rádio Catedral*

*Foto: Marcelo Barbosa / Imprensa MG.

Com a chegada das confraternizações e festas de fim de ano, em que as pessoas se reúnem mais, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), reforça a importância de as pessoas completarem o esquema de vacinação contra a Covid-19 e assim estarem protegidas contra o vírus.


O boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira, 12, mostra que em Minas Gerais, nas últimas 24 horas ocorreram 370 casos confirmados de Covid e 25 óbitos.


Segundo a pasta estadual da saúde, entre as pessoas acima dos 40 anos, apenas metade buscou a segunda dose de reforço. O secretário de Estado de Saúde de Minas, o médico Fábio Baccheretti, lembra da importância de completar o esquema vacinal.


O secretário ressaltou também que no início do próximo ano, além da covid, a população começa a conviver com outras doenças de forma mais intensa, como a gripe, o que aumenta a necessidade de colocar todo o cartão de vacinação em dia.


Para evitar a propagação do coronavírus, é necessário também redobrar a atenção com os cuidados de higiene, como lavar bem as mãos e utilizar sempre o álcool 70%, ações simples que continuam sendo muito importantes.


Máscaras de proteção facial


Em Juiz de Fora, desde o último sábado, 10 de dezembro, voltou a ser obrigatório o uso de máscaras faciais nos Serviços de Saúde Públicos e Privados de Atenção Primária à Saúde, Atenção Secundária e Atenção Terciária, Instituições de Longa Permanência (ILPI), Comunidades Terapêuticas e Serviços Residenciais Terapêuticos.


Segundo portaria da Secretaria de Saúde, será obrigatória a utilização da proteção facial por trabalhadores de saúde e para visitantes, pacientes e acompanhantes, para o ingresso e frequência, eventual ou permanente, nos recintos e instituições.


Já em repartições públicas, comércios, bancos, elevadores, academias, táxi, carros por aplicativo, ônibus, escolas, creches, cinemas, teatros, igrejas e demais ambientes da iniciativa privada, o uso da máscara de proteção facial é facultativo, sendo recomendada a sua utilização em ambientes onde haja aglomeração de pessoas.


Boletim Informativo Plataforma JF Salvando Todos


De acordo com a edição de número 68 do Boletim Informativo da Plataforma JF Salvando Todos, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), a cidade já registra impactos da nova onda da pandemia, causada pelos efeitos da circulação no país da sublinhagem BQ.1 da subvariante BA.5 da variante Ômicron. O nível de transmissão continua elevado em Juiz de Fora, de acordo com a plataforma.


O boletim indica que a taxa de letalidade segue em queda: era de 3,11% em 3 de dezembro, de 3,14% em 20 de novembro, e de 3,12% em 27 de novembro.


No entanto, a equipe do JF Salvando Todos alerta que os números oficiais podem estar abaixo da realidade porque foram realizados poucos testes. Os especialistas alertam sobre a necessidade de avançar com a vacinação das doses de reforço, preferencialmente, com as vacinas de segunda geração, além da imunização de crianças e adolescentes. A recomendação dos responsáveis pela plataforma é o retorno da obrigatoriedade do uso das máscaras no transporte público e em outros locais onde há muita aglomeração de pessoas, mesmo que por tempo limitado até que o número de casos comece a reduzir.



Confira também:


*Com informações da Agência Minas.

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page