top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Ecônomo e administrador paroquial comentam restauro da Igreja NS do Livramento, em Sarandira

Por Roberta Oliveira


Cuidar do patrimônio é um desafio constante para a Igreja Católica. Um exemplo pode ser encontrado no Distrito de Sarandira, em Juiz de Fora: a restauração da Igreja Nossa Senhora do Livramento.


O templo foi interditado em 2011, porque apresentava condições críticas, estruturalmente e esteticamente, com fissuras, madeiramento comprometido e pinturas bastante danificadas. Atual ecônomo arquidiocesano e antigo pároco do local, o Padre Liomar Rezende de Moraes falou sobre as várias etapas no processo de recuperação.



Padre Liomar Rezende de Moraes explicou que a comunidade e Mitra Diocesana se uniram para financiar a obra, com eventos e até um empréstimo.



Com obra em andamento e sem data prevista de conclusão, Padre Liomar reforçou que é um trabalho que precisa ser lento e detalhado para obter o melhor resultado.





Atualmente, as Missas em Sarandira são realizadas no salão paroquial no primeiro domingo do mês, às 10h. Recém-chegado à comunidade, o Administrador Paroquial, Padre José Custódio de Oliveira, destacou a expectativa dos devotos em ver a obra finalizada, a Igreja segura e preservada.



A Igreja Nossa Senhora do Livramento foi tombada pelo município através do Decreto nº 8.437 de 28 de dezembro de 2004. A decisão considerou “o valor histórico e cultural” do templo, cuja composição interna e externa “segue a tipologia da arquitetura religiosa mais simples, com nave, capela-mor e torre sineira central”. Nos próximos dias, o Jornal Boa Nova vai trazer várias matérias falando deste trabalho.

21 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page