top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Dia de Tiradentes: você sabia que ele morou em nossa região?

Atualizado: 21 de abr. de 2023


Morando em uma fazenda onde hoje é Belmiro Braga, Joaquim José da Silva Xavier - Tiradentes foi quem abriu caminhos para diversos municípios de nossa região, fazendo medições.


Por Fabíola Castro

Tiradentes foi condenado à forca por participar do movimento de independência do Brasil.

Neste 21 de abril, feriado nacional, é celebrado o Dia de Tiradentes. Joaquim José da Silva Xavier, também conhecido pelo apelido de “Tiradentes”, participou ativamente na Inconfidência Mineira e se tornou mártir da Inconfidência. Ele foi o único dos envolvidos a ser condenado à morte em 1792, foi enforcado acusado de liderar o movimento de independência de parte do Brasil - que era colônia de Portugal.


Na região da Zona da Mata mineira, a cidade de Matias Barbosa, que nesse ano comemora o seu centenário como município, tem sua história intimamente ligada a Inconfidência Mineira por ter sido nela instalado o Registro da Estrada Real - os Registros eram postos de fiscalização, fundição e recolhimento de impostos pela Coroa - por onde passava o ouro e outras mercadorias. Quem utilizasse outros caminhos cometia crime de "descaminho", com status de lesa-majestade.


O Historiador Ronei Fabiano Alves conta que Tiradentes morou na região, no município onde hoje é Belmiro Braga e onde ele foi medidor de terras que deram origem a diversos outros municípios.


Tiradentes era Alferes, como explica o Historiador Ronei Fabiano Alves, e passava sempre por Matias Barbosa onde residia seu superior.


Diante do único caminho que existia na região à época, segundo o historiador, Tiradentes foi enviado para que a explorasse e abrisse outras passagens.


Antes de se tornar município, no trecho de Matias Barbosa se colhiam pesados impostos e cuja patrulha Tiradentes chegou a compor. O então Registro, foi palco de um relevante momento da história da Inconfidência quando os revoltosos, já presos, passaram uma noite na Fazenda do Coronel Manoel do Valle Amado (onde hoje está erguida a escola Lucy de Castro).


O fato histórico foi eternizado na obra de Antônio Parreiras, “Jornada dos Martires”. Na tela, a imagem dos revoltosos a caminho do Rio de Janeiro, onde seriam julgados. Atualmente o quadro está em exibição na exposição “Fios de memória: a formação das coleções do Museu Mariano Procópio”, em Juiz de Fora.


Quadro está no Museu Mariano Procópio em JF.


Inconfidência Mineira


A Inconfidência Mineira aconteceu, entre outros motivos, em consequência da insatisfação das elites da Capitania de Minas Gerais com a pesada política de cobrança de impostos estabelecida pela Coroa Portuguesa sobre os colonos.


Joaquim José da Silva Xavier, com outros companheiros, fazia parte do grupo envolvido no movimento. Mas, todos foram denunciados por Joaquim Silvério dos Reis, que optou por denunciar o movimento para se livrar das dívidas pessoais que havia adquirido com a Coroa Portuguesa. Tiradentes foi o único a receber a pena de morte, uma vez que os outros envolvidos foram perdoados pela Coroa.


De acordo com o Historiador Ronei Fabiano Alves, Tiradentes conheceu o delator Joaquim Silvério dos Reis aqui também na região.


Documento da época de Tiradentes

Na foto, o Historiador Ronei Fabiano Alves com um documento da época de Tiradentes.


Confira também:



61 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page