• Radio Catedral

Dezenas de Pasconeiros de toda Arquidiocese de Juiz de Fora se reúnem para celebrar DMCS



No último sábado, 23 de maio, jornalistas e comunicadores da Arquidiocese de Juiz de Fora, participaram de uma videoconferência em comemoração ao 54º Dia Mundial das Comunicações Sociais. O momento reuniu, aproximadamente, 70 agentes da Pastoral da Comunicação (Pascom).


O objetivo do evento era promover espaço de reflexão sobre a mensagem do Papa Francisco para esta data e, também, de troca de experiências sobre as atividades realizadas durante o período da pandemia do novo coronavírus.


A vídeochamada contou com a participação do Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, do Vigário Episcopal para Educação, Comunicação e Cultura da Arquidiocese, Padre Antônio Camilo de Paiva e do jornalista da Folha Missionária Elias Arruda, que mediou o bate papo.


Iniciando o momento, Padre Camilo, juntamente como Arcebispo, deram boas-vindas a todos. Na sequência, o Vigário Episcopal tomou a palavra para adentrar a mensagem do Papa sobre o Dia Mundial das Comunicações Sociais, que neste ano abordou o tema «“Para que possas contar e fixar na memória” (Ex 10, 2). A vida faz-se história».


Para apresentar parte do trabalho desenvolvido atualmente, foram convidados membros da Pascom de diferentes paróquias. Dentre elas, as Paróquias Santa Teresinha, São Pio X, Nossa Senhora da Glória, São Pedro e São Miguel e Almas, da cidade de Santos Dumont, além da Pascom do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio.


A Paróquia Santa Teresinha, do bairro homônimo, relatou que seu trabalho conta com 11 agentes. Onze pessoas que aceitaram este chamado de levar a palavra de Deus, para que ela chegue a todos os povos. Este é o nosso objetivo como comunicadores da Pascom”, destacou Thaís dos Santos, coordenadora da pastoral.


Dentre os trabalhos realizados está a programa de entrevistas que aborda variados temas da igreja, assim é possível atingir os agentes das demais pastorais, uma preocupação ressaltada na vídeochamada, e todos paroquianos. Segundo os pasconeiros, as redes sociais da paróquia tiveram alcance triplicado após a pandemia.


Na Paróquia São Pio X, as atividades nas redes sociais começaram um pouco antes, o pároco Padre Adeilson Silva já estava habituado a transmitir momentos oracionais em suas redes e levou esse costume a paróquia quando chegou ao local, no início do ano.


Na fala de Beatriz Sodré, integrantes da pastoral, é possível notar a importância destas ações. “Aqui na paróquia procuramos transmitir não apenas a missa, mas também momentos para que as pessoas se sintam acolhidas neste tempo em que não podemos estar juntos fisicamente. Nós temos transmitido as carreatas (por exemplo), pois muitas pessoas são idosas e não conseguem chegar até os portões de casa para acompanhar”.


Outra pascom convidada foi a do Seminário Santo Antônio. O seminarista Gabriel Florenço relatou que eles estão desenvolvendo diversas atividades, cada um de sua casa. Mas apesar de a pastoral já estar consolidada, “o trabalho tem sido uma novidade, porque neste tempo precisamos rever um pouco as nossas formas de evangelização”


Na Paróquia São Miguel e Almas, de Santos Dumont, a preocupação com a Pascom é antiga. O representante do local, Marcus Valério, contou um pouco desse histórico. ”A pascom nasceu em 2011, quando Dom Roberto veio reformar a Matriz e ele sentiu a necessidade de que tudo fosse registrado para dar satisfação ao povo. Com registro fotográfico e documental. Eu comece sozinho, e foi crescendo e o trabalho aumentando. Fiz o jornal da paróquia, o novo site e foi desenvolvendo este trabalho”. Os registros fotográficos desta paróquia do interior sempre rendem elogios.


A Paróquia Nossa Senhora da Glória, contou que suas transmissões começaram simples, e, aos poucos, foram melhorando a qualidade. “Começamos no Facebook com som ambiente pelo celular, mas muitas pessoas reclamavam por causa do ruído e a imagem não era boa. Então o Padre investiu, fez um cabeamento na Igreja ligando a mesa de som ao celular, o que melhorou bastante a captação de som”, contou o agente Eliton Souza. Atualmente, a Paróquia da Glória possui duas câmeras e programas de corte.


Outra Pascom que surgiu recentemente foi na Paróquia São Pedro. Foi criada há três meses, em pouco tempo, tomou iniciativas para se aproximar mais dos paroquianos. “Durante a Semana Santa vimos a necessidade de trazer os fiéis para perto. Começou no Domingo de Ramos, onde pedimos para os que desejassem ligassem para a paróquia pedissem um ramo, e a quantidade de ligações que recebêssemos seriam o número de ramos colocados enfeitando a capela para a nossa transmissão. E assim nos demais dias. No final, nós montamos um kit para as pessoas que participaram da semana e fizemos, como um drive thru para que elas pudessem buscar os kits”, explicou Maria Isabelle.


O Arcebispo esteve participando durante toda a vídeoconferência, parabenizando e comentando sobre os trabalhos. Dentre as falas ele pontou dois tópicos importantes: beleza e competições.


Dom Gil destacou que a beleza é um elemento valoroso. “A beleza está que estão fazendo uma coisa não longa, pois muito longo as pessoas começam a sair, mas coisa de 12 minutos, muito bem preparado e a pessoa pode rezar. A beleza nestas transmissões é muito importante (…) Os elementos belos nos ajudam na comunicação”, explicou ele, remetendo aos vídeos divulgados pelo Seminário Santo Antônio.


Sobre competições, o pastor foi ponderado. Às vezes, ela é boa no sentido de que cada um quer fazer melhor que o outro, mas ela não pode ser uma competição negativa, de ficar combatendo. Ela vale enquanto você aprende com o outro, é mais uma comunhão do que uma competição.”


Além disso, o Arcebispo agradeceu pela oportunidade de tal troca de experiências e lembrou que isso reflete a ideia do Sínodo, o “caminhar juntos”. “Por isso estas experiências são riquíssimas e maravilhosas, penso que podemos investir muito nisso. Como o Eliton, da Paróquia da Glória disse, nós fomos empurrados pela situação e chamados por Deus, o que vai corresponder muito para a nossa vida de evangelização em nossa Arquidiocese, que quer proclamar o Evangelho pelas ruas e telhados”, concluiu Dom Gil.


Antes de finalizar o evento, a Assessora de Comunicação da Arquidiocese, Danielle Quinelato, reforçou o convite as paróquias divulgarem suas iniciativas nos veículos da Arquidiocese. “Na assessoria nós prezamos sempre em dar espaço para as paróquias que querem aparecer a nível arquidiocesano. Prezamos para que todos se sintam representados em nosso site”. Este contato direto pode ser feito também com a Rádio Catedral, com a Web TV A Voz Católica e com a Folha Missionária.


Encerrando a vídeoconferência, Padre Camilo expressou sua satisfação com a participação de tantos agentes de pastoral. “Como vigário episcopal, quanto mais as paróquias entrarem, desbravarem novos meios de comunicação e canais será melhor, tanto para a Arquidiocese, como para a Igreja do Brasil. Precisamos elaborar conteúdos e somos complemento um do outro. Esta fala do Papa é muito forte, na verdade todos temos fendas, fraturas, rasgões que precisam ser corrigidos por experiências. Aqui tivemos histórias bonitas.”


No final, o Padre sugeriu aos participantes o documento, do site da Pascom Brasil, sobre como implementar a pastoral na paróquia e demais documentos sobre comunicação que estão disponíveis para download e leitura nas páginas oficiais da Igreja.


*Colaboração: Elias Arruda - Jornal Folha Missionária

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • 347814db5ead8ece1540a586342c64b7_logo-ds

© Criado por Elias Arruda.  Todos os direitos reservados à Rádio Catedral - FM .