top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Dezembro vermelho: mais acolhimento, menos preconceito


Por Fabíola Castro


A campanha dezembro vermelho tem o intuito de alertar e conscientizar sobre formas de contágio e tratamento da Aids, sigla para a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida que é uma doença causada pelo vírus HIV, que ataca o sistema imunológico.


Esse mês também marca a luta contra o preconceito em torno da doença e de seu portador. A campanha possui um conjunto de atividades com foco na prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com o vírus HIV. A escolha do mês foi em função do Dia Mundial contra a AIDS, celebrado no mundo inteiro em 1º de dezembro.


A ciência tem avançado e esses avanços permitem que portadores do vírus HIV tenham uma vida normal, por isso, tão importante a instrução social, a informação correta sobre o tema para evitar a transmissão e garantir aos portadores condições dignas de vida.


Para falar sobre o Dezembro Vermelho e explicar sobre a doença, o quadro "Bendita Saúde" desta terça-feira (5), conversou com o Infectologista, Dr. Marcos Moura.


Confira:


O que é o Dezembro Vermelho e qual a sua importância?


Existe diferença entre HIV e Aids?


A doença é um problema de saúde pública mundial? Os casos ainda são muitos? Como tem evoluído a doença ao longo desses anos?


O diagnóstico para o HIV é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em Juiz de Fora as UBSs passaram a oferecer essa testagem nesse mês. O que isso representa?


E a testagem é um importante passo no diagnóstico e tratamento da doença?


E o tratamento como é feito. É eficaz? Ele evoluiu ao longo dos anos?


No caso de gravidez e se a mãe tiver o vírus, é possível resguardar o bebê para que não seja contaminado?


Em relação a pesquisas sobre o HIV, estudos sobre a cura, há algo mais concreto?


Ainda existe muita discriminação, dificuldades para se falar, tratar desse tema que é o HIV/Aids, ainda as pessoas são muito estigmatizadas?


Que isso possa mudar e que essa doença possa ser tratada como qualquer outra em que as pessoas precisam de acolhimento, de informação para que possam evitá-la e, quando ela acontece, para que possam passar por ela, tratar e ficar bem.


Muito obrigada, Dr. Marcos, mais uma vez, pela sua disponibilidade de sempre em contribuir com o nosso quadro sobre saúde. Obrigada por mais essa entrevista.


A prevenção é sempre o melhor caminho em todos os aspectos relacionados à saúde e não é diferente quando falamos do vírus HIV. Atualmente, existem tratamentos para todas as pessoas diagnosticadas com o vírus por meio de medicamentos antirretrovirais. O objetivo do tratamento é que a partir do diagnóstico o sistema imunológico possa ser poupado para evitar que a imunidade caia e que a doença apareça. Menos preconceito, mais acolhimento, saúde e vida para todos!


Entenda mais*


O HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) é um vírus que ataca as células de defesa do corpo, especificamente as células chamadas “CD 4”. Esse ataque enfraquece o organismo, tornando-o vulnerável a outras infecções. É comum que o indivíduo não tenha sintomas ou apresente sinais semelhantes a uma gripe comum, como febre, dor de cabeça, cansaço e inflamação na garganta. Desde que o paciente tenha a oportunidade do diagnóstico e faça o tratamento adequado, ele não evoluirá para o estágio de AIDS (sigla inglesa da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Essa evolução da infecção aguda pelo HIV até um possível adoecimento para AIDS costuma demorar entre 8 a 10 anos, e os sintomas tendem a se agravar neste período, apresentando diarreia, perda de peso e memória, além do adoecimento pelas chamadas “doenças oportunistas”, infecções causadas por micro-organismos que se aproveitam da imunidade baixa.


Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) em Juiz de Fora


Além do oferecimento dos testes rápidos gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde do município, a Secretaria de Saúde promove, também, a testagem para HIV, sífilis, hepatites B e C no Centro de Testagem e Aconselhamento, sem a necessidade de encaminhamento de nenhuma unidade de saúde. O serviço oferece aconselhamento e orientações, de acordo com as necessidades singulares de cada usuário, sobre a prevenção às infecções sexuais transmissíveis e Aids, buscando redução de riscos e danos.


O Centro de Testagem e Aconselhamento funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e de 13h às 17h, no térreo do Centro de Vigilância em Saúde, localizado na Avenida dos Andradas, 523, Morro da Glória. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 3690-7505.


*Informações do site gov.br.

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page