• Radio Catedral

Denúncias de violência doméstica aumentam durante pandemia, mostra pesquisa da UFJF

Atualizado: Abr 29

Por Fabíola Castro


O Professor do Departamento de Geociências da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Wagner Batella, desenvolveu a pesquisa "Violência Doméstica durante a Pandemia de Covid-19 em Juiz de Fora (MG)", constatando que denúncias de violência doméstica na cidade aumentaram durante esse período. O número de denúncias pelo telefone sobre esse tipo de violência cresceu em todo o país.


Professor Wagner Batella fala do objetivo da pesquisa.


Apesar do aumento das denúncias, Professor Wagner comenta que os crimes - ameaça, lesão corporal e vias de fato -, relacionados à violência doméstica diminuíram.


O estudo aponta, como explica o Professor, que mesmo com queda nas notificações, é possível que tenha havido um crescimento substancial nos casos de violência doméstica, diante da subnotificação.


Além das dificuldades já existentes, com a pandemia, alguns locais que prestam auxílio às mulheres vítimas de violência ficaram fechados.


Publicada no livro “Crime e Território: estudos e experiências em políticas de Segurança Pública”, a pesquisa aponta que apesar de Juiz de Fora ser o quarto município em termos populacionais de Minas Gerais, é considerado o segundo em registros de violência doméstica, ficando atrás apenas da capital Belo Horizonte.


Professor Wagner ressalta que a violência doméstica pode atingir qualquer público, classe social, mas, as principais vítimas são as mulheres negras, as que possuem menor escolaridade e condição social mais precária.


Um dado impactante do estudo, que lembra o Professor Wagner, foi o aumento de 450% no número de registros de estupro de vulnerável no período de 2020 em relação ao ano anterior.


As vítimas de violência doméstica precisam ser cuidadas, acolhidas e encorajadas a denunciar e findar esse sofrimento.


O estudo contou com a colaboração do geógrafo, Marcelo Aleixo Mascarenhas, e do docente da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Rafael de Castro Catão.


Casa da Mulher em Juiz de Fora


A Casa da Mulher - Centro de Referência oferece serviços e proteção às mulheres. Atuando com maior rigor na punição a cinco tipos de violência nos âmbitos doméstico e familiar: física, sexual, patrimonial, moral e psicológica. Além disso, conta com profissionais para atendimento psicológico, social e orientação jurídica. O atendimento é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h, mediante agendamento através do número (32) 3690-7292.


A Casa da Mulher em Juiz de Fora funciona na Rua Fonseca Hermes nº 143, Centro. A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), também é sediada no local.


Denúncias de violência doméstica podem ser feitas também pelos telefones 190 e 180, na Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência.



O estudo foi publicado no livro "Crime e Território: estudos e experiências em políticas de segurança pública".

0 comentário