top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Combate ao Aedes aegypti: 3º LIRAa indica Juiz de Fora em situação de "médio risco"

Por Roberta Oliveira

Foto: Carlos Mendonça/PJF

Com índice de infestação de 2,8, Juiz de Fora está em situação de “médio risco” para dengue. Este foi o resultado do terceiro Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) do ano, realizado pela Prefeitura. O levantamento foi realizado entre outubro e novembro. A cidade contabilizou 203 notificações, sendo 98 casos confirmados de dengue em residentes. De acordo com a Prefeitura, a maioria dos focos foi encontrada dentro das residências em vasos/frascos com água, pratos, garrafas retornáveis, considerados depósitos móveis. Focos também foram localizados em obras, calhas e estruturas abandonadas ou em desuso.


Segundo a Prefeitura, é um número esperado para o período epidêmico e é resultado do trabalho dos Agentes de Combate às Endemias (ACE) nas ações de prevenção, monitoramento e bloqueio de focos do mosquito Aedes aegypti, que pode transmitir dengue, zika, febre amarela e chikungunya.


O subsecretário de Vigilância em Saúde, Jonathan Ferreira Tomaz, lembrou a importância da colaboração dos moradores, seja permitindo a entrada dos agentes nas casas e também tirando 10 minutos semanais para a limpeza e eliminação de criadouros. O levantamento também apontou aumento no número de casas fechadas.

Como denunciar locais com possíveis focos

As denúncias anônimas sobre focos do Aedes Aegypti em Juiz de Fora e região por meio do sistema MonitorAr, pela internet ou celular. Outras formas de denúncia são pelo WhatsApp (32) 98432-4608, por ligação para o 3212-3070 ou pelo e-mail dengue@pjf.mg.gov.br.


Saiba mais:



11 visualizações0 comentário

留言


bottom of page