top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Após pandemia, Corrida da Fogueira volta com mais de 2 mil participantes Juiz de Fora

Por Roberta Oliveira

Corrida da Fogueira 2022 será neste sábado 19 de novembro Foto: Prefeitura de Juiz de Fora

Cerca de 2.300 pessoas de diferentes faixas etárias terão o mesmo compromisso neste sábado: participar da 73ª Corrida da Fogueira, no aniversário de 80 anos da primeira edição da mais tradicional prova de rua de Juiz de Fora.


Por causa da Corrida da Fogueira, o trânsito sofrerá modificações a partir das 14h desta sexta com a interdição total da pista sentido Centro/Bairro na Avenida Doutor José Procópio Teixeira, entre as ruas Doutor João Penido Filho e José Mário Vilella até as 22h de sábado.


Neste sábado, haverá interdições totais e parciais na Avenida Rio Branco e ruas do Bairro Bom Pastor a partir das 16h45. Os ônibus serão desviados para as pistas laterais. Confira abaixo as mudanças previstas.


"Retorno da Corrida da Fogueira após 3 anos", lembra supervisor da SEL


Nesta sexta, 18 de novembro, começa a entrega do Kit de participação no 2º Piso do Santa Cruz Shopping, das 10h às 17h. Os atletas podem buscar até o sábado, das 10h às 14h. O kit é composto por uma camisa, medalha, número do peito, copo ecológico, meia e sacola ecológica.


Os eventos da Corrida da Fogueira serão na Praça do Bairro Bom Pastor e começam às 16h com a “Fogueirinha”, que é a prova infantil. Já a largada da prova adulta será às 19h.


Os atletas vão percorrer 7 km de corrida e 3,5 km de caminhada, passando pela contramão na pista Centro-Bairro da Avenida Doutor José Procópio Teixeira, entrando na pista central da Rio Branco, fazendo o retorno na Rua Agassis até a linha de chegada na Praça do Bairro Bom Pastor.


O Supervisor de Rendimento Esportivo da Secretaria de Esportes e Lazer, Jarbas Duque de Oliveira, analisa a expectativa para o retorno presencial da Corrida da Fogueira.



Organizada pela Prefeitura; promovida e realizada pela MV Eventos Artísticos e Esportivos, a Corrida da Fogueira vai premiar com troféus os cinco primeiros colocados Gerais na Categoria Masculino e Feminino; as três primeiras Equipes Masculinas e Femininas, com o maior número de inscritos; a Equipe PCD primeira colocada no Masculino e Feminino, com maior número de inscritos e medalha para todos os inscritos que completarem a prova.


Sinalização na Av. Itamar Franco alerta motoristas sobre mudança de trânsito no sábado, 19 de novembro,por causa da 73ª Corrida da Fogueira Foto: Roberta Oliveira


Mudanças no trânsito


A partir das 14h de sexta-feira, 18, a Avenida Doutor José Procópio Teixeira, entre as ruas Doutor João Penido Filho e José Mário Vilella, será totalmente interditada. A intervenção será na pista sentido Centro/bairro, que permanecerá fechada até as 22h de sábado.


No sábado, 19, a partir das 16h45, serão interditadas as seguintes vias: Avenida Doutor José Procópio Teixeira, entre Avenida Rio Branco e alça da Igreja do Bom Pastor (sentido Centro/bairro); Rua Renato Dias, entre Avenida Doutor José Procópio Teixeira e Rua Senador Salgado Filho; Rua Doutor João Penido Filho, entre Avenida Doutor José Procópio Teixeira e Rua Senador Salgado Filho; e ruas Christóvão Malta e Coronel José Mário Vilella.


Os agentes de transporte e trânsito vão monitorar todo o percurso da prova, porém, a Secretaria de Mobilidade Urbana (SMU) alerta que os motoristas devem evitar transitar na Avenida Rio Branco e no bairro Bom Pastor após 18h30 porque não haverá fluidez para os veículos, o que causará retenções extremamente longas no trânsito.


Também será proibido o trânsito na pista central da Avenida Rio Branco, entre as avenidas Brasil e Doutor José Procópio Teixeira, a partir das 16h45, no sábado; e na pista lateral da Avenida Rio Branco, entre Rua Senador Salgado Filho e Avenida Doutor Procópio Teixeira, após as 18h.


As vias poderão ser liberadas quando não houver conflito com a corrida, a critério da autoridade de trânsito. Para o desvio de quem precisar atravessar a Rio Branco, deverá subir até a Rua Senador Salgado Filho, virar à esquerda na Rua Pedro Mendes, contornar a rotatória em volta da Igreja do Bom Pastor, e pegar a Procópio Teixeira lado esquerdo sentido centro.


Transporte coletivo


Na pista central da Avenida Rio Branco, o tráfego de ônibus será proibido a partir das 17h de sábado, até o término da prova. Os ônibus que normalmente utilizam este trajeto deverão circular pela pista lateral, fazendo breves paradas para embarque e desembarque de passageiros, paralelamente aos pontos existentes.


Nas travessias da Avenida Barão do Rio Branco, onde houver conflito com a corrida, o tráfego ficará paralisado enquanto estiverem passando os corredores, ou a critério do agente de trânsito, devendo ser liberado de acordo com a evolução da prova.


Devido às intervenções realizadas pela Secretaria de Mobilidade Urbana (SMU), a partir das 17h de sábado será alterado o itinerário dos ônibus com destino ao Centro, que trafegam pela Avenida Rio Branco.


História da Corrida da Fogueira*


A Corrida da Fogueira começou em uma festa junina, na década de 1940. Vicente Ferreira dos Santos teve a ideia de promover uma corrida de rua, reunindo alguns amigos, para divulgar a festa junina no Bairro Mariano Procópio.

Em 23 de junho de 1942, 47 atletas ouviram o sinal da largada da “1ª Corrida da Fogueira”, que desde o início teve o percurso de 7 Km.

O vencedor da primeira edição foi Pedro Marciano da Silva, atleta do Mangueira Futebol Clube, de São João Nepomuceno, com o tempo de 23m58s. Após a premiação, ele teve a honra de acender a fogueira da festa - gesto que foi mantido por décadas.

Na década de 1940, poucas provas de rua eram realizadas no país. A Corrida da Fogueira se tornou a maior prova de Minas Gerais e escreveu uma contribuição decisiva para o crescimento do esporte no Brasil.

Na década de 1970, a prova recebeu incentivo dos setores ligados ao desenvolvimento do esporte brasileiro, inclusive do Conselho Nacional do Desporto (CND). Em 1976, as mulheres começaram a participar do evento e a primeira campeã foi a atleta Sandra Paula Ferreira.


A corrida só não foi realizada em 1964, devido ao Golpe Militar, e entre os anos de 1980 e 1983, quando o Sport Club Mariano Procópio perdeu as condições para realizar o evento.

A partir de 1984, após intensas negociações, passou a ser promovida pelo Departamento de Esportes da Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de Juiz de Fora.


Nas décadas de 80 e 90, ficaram para a história os duelos entre Joel Elídio de Faria, José da Conceição e Hélio Oliveira. Outros nomes que também participaram da prova foram Viviany Anderson de Oliveira, Geraldo Francisco de Assis, João da Mata e Ronaldo da Costa.


*Fonte: SEL

10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page