• Radio Catedral

22 de maio: fiéis católicos celebram Santa Rita de Cássia

Por Fabíola Castro

*Foto: Festa Paróquia Santa Rita 2019

Nesta sexta-feira, 22 de maio, a Igreja Católica celebra Santa Rita de Cássia. Ela nasceu na Itália, em Cássia, no ano de 1381. Seu grande desejo era consagrar-se à vida religiosa. Mas, segundo os costumes de seu tempo, foi entregue em matrimônio para Paulo Ferdinando. Tiveram dois filhos, e ela buscou educá-los na fé e no amor. Porém, eles foram influenciados pelo pai, que antes de se casar se apresentava com uma boa índole, mas depois se mostrou entregue aos vícios. E seus filhos o acompanharam.


Rita então, chorava, orava, intercedia e sempre dava bom exemplo a eles. E passou por um grande sofrimento ao ter o marido assassinado e ao descobrir depois que os dois filhos pensavam em vingar a morte do pai. Com um amor heroico por suas almas, ela suplicou a Deus que os levasse antes que cometessem esse grave pecado. Pouco tempo mais tarde, os dois rapazes morreram depois de preparar-se para o encontro com Deus.


Sem o marido e os filhos, Santa Rita entregou-se à oração, penitência e obras de caridade e tentou ser admitida no Convento Agostiniano em Cássia, fato que foi recusado no início. No entanto, ela não desistiu e manteve-se em oração, pedindo a intercessão de seus três santos patronos – São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolas de Tolentino – e milagrosamente foi aceita no convento.


Seu refúgio era Jesus Cristo. A santa de hoje viveu os impossíveis de sua vida se refugiando no Senhor. Rita quis ser religiosa. Já era uma esposa santa, tornou-se uma viúva santa e depois uma religiosa exemplar.


Fez sua profissão religiosa e passou por duras provações por parte de suas superioras. Santa Rita recebeu os estigmas e as marcas da coroa de espinhos na cabeça. Ao contrário de outros santos com este dom, as chagas dela exalavam um odor ruim e teve que viver isolada por muitos anos.


Depois de uma doença grave e dolorosa, morreu em 1457, com 76 anos. A ferida de espinho em sua testa desapareceu e no lugar ficou um ponto vermelho como um rubi, que tinha deliciosa fragrância. Seu corpo permanece incorrupto. Hoje ela intercede pelos impossíveis da vida de seus fiéis, pois é conhecida como a “Santa dos Impossíveis”.


Festa de Santa Rita


A festa de Santa Rita de Cássia é uma das maiores e mais tradicionais na Arquidiocese. Em Juiz de Fora, todos os anos, a Paróquia do Bairro Bonfim, recebe milhares de fiéis nas Missas, ao longo de todo dia. Neste ano, as festividades precisaram ser adaptadas e realizadas de uma forma diferente por causa da pandemia do novo coronavírus. As Missas e momentos de oração estão sendo todos transmitidos pela internet, nas redes sociais.


O administrador paroquial, Padre Antônio Camilo de Paiva, fala sobre a celebração.

Pelo Facebook da Paróquia Santa Rita JF às 14h30, haverá o Terço da Misericórdia e o Terço da Santa Rita às 16h20. Já as Missas acontecem às 15h, 17h. Além do cortejo da imagem de Santa Rita pelas ruas dos bairros próximos da Igreja às 18h.


No interior da Arquidiocese há ainda outras duas grandes festas em honra à Santa Rita de Cássia. Na paróquia da cidade de Santa Rita de Jacutinga, a grandiosa festividade do mês de maio em honra a padroeira teve que ser toda transmitida pelas redes sociais, como comenta o pároco, Padre Márcio Aurélio Neves.

Na Paróquia as celebrações podem ser acompanhadas pelo Facebook Paróquia de Santa Rita de Cássia - Santa Rita de Jacutinga e pelo YouTube Paróquia Santa Rita de Cássia Comunidade JMC.


Também a Paróquia Santa Rita de Cássia, da cidade de Santa Rita de Ibitipoca, celebra a tradicional festa de sua padroeira de forma diferente, como conta o pároco Padre José Crispim Filho.

A Missa das 15h, na Paróquia de Santa Rita de Ibitipoca, pode ser acompanhada pelo Facebook Prq Santa Rita de Cássia.


Outras paróquias celebram a festa de Santa Rita de Cássia com transmissão das Missas pelas redes sociais. Clique aqui e confira.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Criado por Elias Arruda.  Todos os direitos reservados à Rádio Catedral - FM .